AQUI HÁ

quarta-feira, 18 de março de 2009

PIETÁ

Estou cansado
Quero dormir nos teus braços,
por um instante ser teu
Em pensamentos — a espaços,
acredito que em teus braços
encontro o Outro no céu

5 comentários:

Paula Raposo disse...

Cheias de música estas palavras...gostei muito! Beijos.

San disse...

o Outro em nós? perfeito.

glória disse...

interessante isso João, antes de escrever meu último texto visitei imagens. A pietá do Michelangelo me trouxe de volta sentimentos em doses altas. A comoçào diante da dor inexorável da perda. do irreversível da morte e escrevi sobre isso. é bom estar por aqui!

peciscas disse...

Quando o cansaço nos toma (e ele é inexorável, nunca deixa de aparecer)é bom encontrar um colo que nos sirva de refúgio.
Aí, tudo, de repente, se apazigua.Saímos daqui, deste limite material onde habitamos, e somos núvem, pássaro, ideia, ou, tão simplesmente, paz.

Anónimo disse...

Pietá - uma das estátuas mais bonitas - não precisa de descrições.
Gostei do teu poema - precisas de colo?

O amor tem tantas formas
Quantas as que guardamos no coração.
O único, verdadeiro e incondicinal
Só o de uma mãe, que apesar da perda, exprime resignação.

O sentimento mais difícil de alcançar.

Bj

MM