AQUI HÁ

segunda-feira, 9 de maio de 2011

A LUA DE MARIA SEM fragmento I

4 comentários:

Anónimo disse...

assim sim....já se pode ver....
belo trabalho de edição, simples, discreto mas que abre o apetite para quem ainda não viu...

Solange disse...

Aldina Duarte.
Ganhei o CD de presente de uma pessoa muito especial.
Os fados, a voz... como sua poesia me encanta João...
Que alegria poder ouvir suas palavras assim, cantadas... e aqui, do outro lado do mundo, a música faz tudo parecer mais perto....

E hoje, um novo presente, a peça, da qual pude ter o prazer de assistir a fragmentos. Uma obra de delicadeza e força... o ser humano revela-se em suas palavras, podia ser Maria, podia ser João, e também podia ser eu... escreves o mundo.

uau !

beijo carinhoso

margaridamonge disse...

Aqui está mais uma vez o João Monge, desta vez a levar a sua palavra até aos palcos do teatro.
Parabéns.
Margarida Monge

Batom e poesias disse...

Que lindo, João!!!
A música e o poema.
Saudades, poeta.

bjs
Rossana