AQUI HÁ

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

FADO CREDO

Creio em ti, não sei porquê
Anjo de calça vincada
Dizem que o amor não vê
Vê só aquilo em que crê
Eu já não creio em mais nada

Não sei o que vejo em ti
O que me faz encantar
Se a ti me dei por inteiro
É porque foste o primeiro
Que deus me quis destinar

Creio em ti, não sei porquê
Anjo da barba aparada
Voltas com a luz acesa
E deixas-me sem defesa
Quando a luz fica apagada

Tudo na vida tem hora
De chegada e de partida
Sabia que um dia não vinhas
Partias com as andorinhas
Na primavera da vida

Música: Alfredo Marceneiro (in A Lua de Maria Sem)

3 comentários:

LM disse...

...nunca se sabe porque se crê.;)
Lindo.

Anónimo disse...

Tudo na vida tem hora
De chegada e de partida


uma Lua dialéctica!
Sempre poemas de uma beleza superior

hearrate

Anónimo disse...

a beleza destas letras/poemas é de tamanho tal, que se desejam outras mais, se o autor a isso se cometer...

prestic