AQUI HÁ

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

A SAUDADE ANDA DESCALÇA

A saudade anda descalça
Pra não se fazer ouvir
Atravessa o quarto escuro
Beija-me o rosto inseguro
Quando me apanha a dormir

Tem o dom de me levar
Onde lembra o coração
Dá todo o tempo que tem
É mais do que minha mãe
Mãe da minha condição

A saudade anda descalça
E é descalça que me quer
Faz brilhar o que entristece
E o que morreu permanece
A saudade é uma mulher

Música: Alfredo Duarte

7 comentários:

San disse...

:)

Mai disse...

E pousa leve a planta dos pés e mesmo assim deixa marcas.

"A saudade anda descalça", mas contrariando o poeta eu diria - a saudade é um homem encoberto por lençóis.

Magnífico!

contagotas disse...

Saudades!!!

Anónimo disse...

A saudade é bicho-de-contas...

Miguel Pereira disse...

No meu blogue está um selo para si professor, agradecia que visitasse e comentasse :)

Rossana Masiero - São José dos Campos - SP - Brasil disse...

É nada!

bj
Rossana

Anónimo disse...

Tou maravilhada !
Descobri que posso levar para o FB na maior !
Ah, que bom !
MIMOS :)
Tua vandinha